quinta-feira, 2 de julho de 2009

Peito Vazio



Nada consigo fazer


Quando a saudade aperta


Foge-me a inspiração


Sinto a alma deserta


Um vazio se faz em meu peito


E de fato eu sinto


Em meu peito um vazio


Me faltando as tuas carícias


As noites são longas


E eu sinto mais frio.


Procuro afogar no álcool


A tua lembrança


Mas noto que é ridícula


A minha vingança


Vou seguir os conselhos


De amigos


E garanto que não beberei


Nunca mais


E com o tempo


Essa imensa saudade que sinto


Se esvai






video




Espero que tenham gostado da postagem, é mais uma do Cartola, sou apreciador de suas poesias. Admiro toda a simplicidade que as envolve e os relatos que são de caráter singular. Pois é, está aí, apreciem sem moderações, mas tomem cuidado, pois pode lhes tornar dependente.


12 comentários:

Jaime Guimarães (Groo Veiga) disse...

Olá!

Sim, é verdade. Neste caso é uma dependência boa, né? rsss

E apesar de hoje continuarem a "perdurar" peitos vazios por aí, o povo se afunda não apenas no álcool, infelizmente.

abs!

LADY DARK ANGEL disse...

MUITO BONITINHA A POESIA,QUANDO EU VI O NOMKE DO BLOG ME LEMBROU UMA PENCA D PESSOAS Q SE DIZEM ANT SOCIAL E OUTRAS Q ME CHAMAM ASSIM KKKK

Adm. Marcelo Leite disse...

Hum
escreve muuuito bem ^^
parabéns

Jeff McFly disse...

Não intindo nada do que você dissi (momento Pânico on...)


Que nada! Tozoando! Muito bom o texto. Continue assimque vai longe.

Vamo que vamo!

Kelly Christi disse...

Desconifo que seu peito vazio sofra de paixão rss

obrigada pelo comentário no blog, volte sempre

bjitos

Trend! disse...

Obrigada pelo comentario :)
Gostei bastante do poema!
parabéns pelo blog :D

Tiago Dadazio disse...

É BEM A VERDADE!

Nanda Matos disse...

è a saudade doi.

cartola sabe oque diz.

=)

Natália disse...

Saudade é pra sempre. beijos

Fernanda disse...

aaaah, adorei *-*
amo poesias :)

Vini e Carol disse...

Bacana a poesia.

Abraço.

Claudio disse...

Bela poesia.
Gostei bastante do blog :)